Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007
Reviravolta na Madeira permite aproximação ao 2º lugar.



CRÓNICA:

Quando os adeptos leoninos estavam conformados com mais um marcar passo da sua equipa, desta feita nos Barreiros, Vukcevic conseguiu dar-lhes um belo presente de Natal. O avançado esteve na igualdade e fez o golo da vitória. Lazaroni não foi feliz nas substituições e viu a sua equipa pagar caro o recuo no campo. Um triunfo que acaba por ser um grande castigo para os verde-rubros.

Paulo Bento pôde contar com Liedson mas não teve Izmailov (ficou na bancada) nem Romagnoli no onze. O técnico leonino manteve Adrien na equipa inicial e esta foi a grande novidade na equipa de Alvalade. Lazaroni lançou Fábio Felício, que regressou após lesão e um mês e meio sem jogar.

As duas equipas apresentaram sistemas tácticos iguais (4x4x2), mas as com nuances diferentes. O Sporting com o seu tradicional losango e os madeirenses com dois médios defensivos e dois alas. Assim, as formações estavam encaixadas. No entanto, a defesa local mostrou-se algo nervosa nos momentos iniciais e teve duas falhas (4 e 9 minutos) que quase comprometiam. Mas Liedson e Purovic não conseguiram aproveitar.

Os verde-rubros responderam por Fábio Felício, que num contra-ataque (11m) quase surpreendia Rui Patrício. Apoiados pelo seu público, os maritimistas começam a subir mais no relvado e aos 16 minutos Fábio Felício aproveita uma falha e de ângulo difícil remata para a baliza de Rui Patrício que tinha ficado a meio caminho. Valeu Polga que salvou sobre a linha de baliza.

E quanto a perigo para as duas balizas, seguiram-se muitos minutos de mau futebol. Lutou-se e correu-se muito mas jogou-se pouco. Só aos 43 minutos se viveu algum momento de emoção, pois após um bom cruzamento de Moutinho na cobrança de um livre, Purovic cabeceou (em posição irregular) para boa defesa de Marcos. Jorge Sousa não deu tempo extra ma etapa inicial e fez bem, para as duas formações pensarem na fraca qualidade que exibiram.

O Marítimo até entrou ofensivo no segundo tempo, com Ricardo Esteves a tentar a sua sorte num remate já dentro da área, mas Rui Patrício defendeu para canto. Mas este lance foi uma excepção, pois os «leões» começaram a estar mais perto de marcar, embora sem grandes oportunidades. Purovic, aos 56 minutos, não consegue desviar um remate de Moutinho e já com Romagnoli em campo, Abel num bom remate de fora área vê Marcos voar e desviar para canto.

Paulo Bento tinha mexido na sua equipa mas viu o Sporting falhar uma marcação e sofrer o 1-0. Livre na esquerda marcado por Fábio Felício e Bruno Fogaça surgiu a cabecear livre e bateu Patrício. Foi uma explosão de alegria no «caldeirão».

Mas o conjunto de Paulo Bento conseguiu, com sorte, chegar à igualdade, sem fazer muito por isso. Num lance infeliz de Ediglê o central brasileiro desviou para a própria baliza um cabeceamento de Vukcevic, dando o empate ao Sporting aos 71 minutos. Um minuto depois, o mesmo Vukcevic assustou Marcos num remate cruzado, muito forte mas ao lado.


Nesta altura a defesa maritimista já tinha perdido o central holandês Van der Linden por lesão e dava mostras que a tranquilidade já não era a mesma. Esse facto foi comprovado aos 88 minutos. Vukcevic recebeu uma bola na área e rematou rasteiro para dar a vitória à sua equipa. Foi o balde de água fria e um castigo pesado para os madeirenses, face ao que a turma de Lisboa produziu.


 

In: Maisfutebol


 FICHA DE JOGO:

Marítimo: Marcos; Ricardo Esteves, Ediglê, Van der Linden (Fernando, 67 m) e Evaldo; Wênio, Bruno, Mossoró e Fábio Felício; Kanu e Fogaça.

Treinador: Sebastião Lazaroni.

Suplentes não utilizados: Marcelo, Edder Perez, João Luiz, Briguel.

Disciplina: cartões amarelos a Kanu (32 m), Ediglê (76 m), Gregory (90 m) e Fábio Felício (90m +3).

Golo: Bruno Fogaça (60 m).


Sporting: Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga e Ronny (Bruno Pereirinha, 71 m); Miguel Veloso, Adrien Silva (Romagnoli, 57 m), Vukcevic e João Moutinho; Purovic (Gladstone, 88 m) e Liedson.

Treinador: Paulo Bento.

Suplentes não utilizados: Tiago, Celsinho, Luís Paez e Paulo Renato.

Disciplina: cartões amarelos a Polga (32 m), Adrien Silva (50 m), Abel (59 m), Vukcevic (85 m), Gladstone (89 m).

Golos: Vukcevic (71 e 87 m).

AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



(Foto: Álvaro Isidoro)

• "A sua entrada foi útil à equipa, pela forma como conseguiu rapidamente entrar no ritmo do jogo e acompanhar Vukcevic em termos de atitude, batalhador e inconformado." - in Record.

• "Conferiu alguma qualidade de passe ao meio-campo leonino, efectuou algumas diagonais de desgaste, e foi dele o cruzamento para o 1-2." - in O Jogo

• "A bola continua a sair-lhe redondinha dos pés, mas nota-se que não está com confiança." - in A Bola

DECLARAÇÕES NO FINAL DO JOGO:



Paulo Bento foi confrontado, no final do jogo, com a ausência de Romagnoli no onze inicial, que o técnico leonino justificou da seguinte forma: «[Romagnoli] não tinha capacidades para actuar durante os 90 minutos e optei por fazê-lo entrar durante a segunda parte.»



publicado por Filipa às 22:13
link do post | comentar | favorito