Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008
Sporting vence Marítimo por 3-0 com golo de Pipi.

 

CRÓNICA:

O Sporting derrotou o Marítimo, por 3-0, em jogo antecipado da 1ª jornada do Grupo B, referente à 3ª fase da Taça da Liga, com golos de Yannick, Liedson e Romagnoli. Paulo Bento avisou que o jogo valia mais de 50 por cento nesta fase de grupos. Os jogadores leoninos entenderam bem as ideias do técnico e amealharam os três pontos em jogo.

 

Numa competição a pontos, o Marítimo chegou a Alvalade com pouca ambição. Para os insulares um ponto bastava nesta primeira jornada de um grupo formado por quatro equipas (Paços de Ferreira e Rio Ave também estão no B). Jogaram durante 45 minutos muito fechados e sem intenções de atacar. O facto de terem feito o primeiro remate à baliza de Tiago aos 44 minutos, por Marcinho, confirma essa atitude bastante cautelosa com que os insulares jogaram no primeiro tempo. Até ao apito para o intervalo viram-se somente três remates do Marítimo.

 

O Sporting teve a tarefa facilitada para tranquilamente mandar no jogo. Não precisaram de uma exibição brilhante, mas a equipa renovada de Paulo Bento para a Taça da Liga cumpriu. Tiago manteve-se na baliza; Abel regressou ao lado direito da defesa, ficando Miguel Veloso como defesa-esquerdo. Adrien foi titular como o médio mais recuado, num meio-campo que teve Vukcevic e Izmailov nas alas. Na frente estiveram Yannick e Liedson.

Aos oito minutos Izmailov, com uma grande jogada pela direita, rematou e viu Marcelo Boeck (substituto do castigado Marcos) defender a esforço, fazendo a bola bater no poste direito. Estava dado o primeiro sinal de perigo dos leões.

 

Depois de alguns remates de relativo perigo para a baliza insular, surgiu o golo do Sporting. Miguel Veloso marcou um livre na esquerda, Polga, ao segundo poste, desviou e Yannick finalizou. Aos 37 minutos de jogo o Sporting colocou-se em vantagem, mas o camisola 20 teima em não comemorar. Tal como em Basileia, Yannick não festejou o golo marcado e deixou no ar uma pergunta ainda sem resposta: o que se passa com o avançado português?

 

No início da segunda parte o Marítimo disse presente em Alvalade, com um remate de Olberdam, que Tiago defendeu para canto. Depois da goleada (6-0) sofrida frente ao Benfica, na última jornada da Liga, e de uma primeira parte fraca, os insulares reentraram no jogo mais a pressionar. Paulo Jorge foi substituído por Vitor Junior (49m), devido a lesão muscular, e os madeirenses subiram de rendimento, com o camisola 60 a transportar a bola até à área leonina pela esquerda.

 

O Sporting geria um jogo que ganhou qualidade com o atrevimento dos madeirenses. Vukcevic deixou o relvado de Alvalade ao som de palmas. Grande ovação para o camisola 10, quando aos 60 minutos foi substituído por Rochemback. «Simon Vukcevic, Simon Vukcevic» gritou-se nas bancadas.Um remate de Marcinho, da direita, ainda assustou Tiago (64m). Mas a superioridade dos leões era evidente.
 

O frio aumentou. A chuva intensificou-se, mas o Sporting não arrefeceu. O segundo golo dos leões surgiu no momento mais agreste da noite, numa boa jogada de ataque rápido: Izmailov recuperou a bola, deu para Yannick que assistiu Liedson. O brasileiro em zona frontal rematou para o fundo da baliza (70m). Um golo gélido, mas muito festejado pelo levezinho.

 

No instante seguinte Paulo Bento tirou Abel e fez entrar Marco Caneira. Lori Sandri fez Pedro Moutinho render Marcinho, o mais rematador dos insulares. Depois Romagnoli substituiu Adrien (75m). Foi do argentino o terceiro golo da noite. Na última jogada do jogo, Liedson soltou João Moutinho e este assistiu Romagnoli para o 3-0 final.

Um triunfo justo do Sporting numa casa muito despida. Apenas 7478 adeptos marcaram presença nas bancadas de Alvalade neste arranque da Taça da Liga. Números que entristecem...

 

In: Maisfutebol

 

 

FICHA DE JOGO:

Sporting: Tiago; Abel (Caneira, 71 m), Daniel Carriço, Polga, Miguel Veloso, Adrien (Romagnoli, 75 m), Izmailov, Vukcevic (Rochemback, 59 m), João Moutinho, Yannick Djaló e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Rui Patrício; Ronny, Tiuí e Hélder Postiga.
Disciplina: Cartão amarelo para Caneira (85 m).
Golo: Yannick Djaló (37 m), Liedson (70 m) e Romagnoli (90+2 m).

Marítimo: Marcelo Boeck; Paulo Jorge (Víto Júnior, 49 m), Fernando Cardozo, Van der Linden, João Guilherme, Bruno, Olberdam, Miguelito, Marcinho (Pedro Moutinho, 73 m), Babá e Manú.

Treinador: Lori Sandri.
Suplentes não utilizados: Bruno Grassi; Bruno Fogaça, Luís Olim, João Luiz e Briguel.
Disciplina: Cartão amarelo para Manú (41 m) e João Guilherme (78 m).
Golos: Nada a assinalar.

 

 

AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:
 


 

• Quinze minutos em campo que se traduzem em maior velocidade e em um golo, servido de bandeja por Moutinho. Só teve de encostar. - In Record

 

• 15' em jogo, dinâmica e um golo que selou o resultado da partida.  - In O Jogo

 

• Teve pouco tempo para se envolver verdadeiramente num jogo que, quando entrou, já estava decidido para o leão. Mas, ainda assim, o argentino deixou a sua marca. Além de ter marcado um golo a passe de Moutinho, Romagnoli ensaiou um ou dois passes bem intencionados e que podem levar Paulo Bento a dar-lhe mais minutos noutro dia, noutro jogo. - In A Bola



publicado por Filipa às 22:26
link do post | comentar | favorito