Sábado, 8 de Novembro de 2008
Romagnoli disputa vaga no meio-campo com Veloso.

 

Romagnoli discute com Miguel Veloso um lugar no meio-campo do Sporting para o clássico com o FC Porto. O argentino não saiu do banco no encontro da Champions com o Shakhtar Donetsk – Veloso completou os 90 minutos – mas reclama, agora, um estatuto que construiu ao longo de 11 dos 13 jogos da época: a titularidade.

Este será o argumento número 1 a favor de Pipi: a influência no losango de Paulo Bento, demonstrada pela participação que o camisola 30 tem tido na equipa leonina não só esta época mas desde que chegou a Alvalade, em Janeiro de 2006.

Com Romagnoli em boas condições físicas, Bento não prescinde do criativo sul-americano, que se distingue pela inteligência táctica e pela disciplina profissional (zero expulsões em 102 jogos).

Durante esta temporada, só houve dois desvios à regra da continuidade no onze (na Mata Real, Pipi saiu ao intervalo em nítido sub-rendimento): o jogo com o Shakhtar e a recepção ao FC Porto, para a Liga, quando o treinador sportinguista apostou em Yannick e reservou o argentino para a segunda parte.

A importância de Roma dentro de campo percebe-se, também, fora das quatro linhas: foi para ele que Derlei correu, quando festejou o golo ao Shakhtar.

 

In: Record



publicado por Filipa às 13:09
link do post | comentar | favorito