Quinta-feira, 6 de Novembro de 2008
Romagnoli: "Confiantes na conquista do título".


 

Em entrevista à edição desta semana do Jornal Sporting, Leandro Romagnoli reiterou a confiança do grupo em relação à conquista do título. O «número dez» argentino abordou ainda questões como a alegada instabilidade no balneário leonino, os próximos adversários dos "leões" e a necessidade de manter uma "atitude ganhadora".

 

"ENCARAR OS JOGOS COM SERIEDADE"

Romagnoli acredita que os "leões" vão ser campeões

 

Jornal Sporting - É verdade que ainda estamos no início do campeonato, mas como se explica a forma de equipas como o Leixões ou o Nacional?

Leandro Romagnoli - Ainda faltam 23 jogos para o final do campeonato e, no final, serão os três grandes a estar na frente, de preferência com o Sporting mais à frente. É verdade que estas equipas começaram bem, mas é difícil que se consigam manter entre os primeiros até ao fim.

 

JS - Não significará que ou os grandes estão mais fracos, ou os pequenos estão mais fortes?

LR - O Leixões, o Nacional e outras equipas estão mais fortes do que na época passada, bem como o FC Porto não conseguiu tantos pontos como em igual período da época passada. No geral, talvez as equipas mais pequenas estejam mais fortes.

 

JS - Na próxima jornada, o Sporting recebe esse mesmo Leixões. Como antevê essa partida?

LR - Digo sempre que devemos encarar os jogos com seriedade e responsabilidade. Devemos jogar, com o FC Porto ou com o Leixões, sempre com a mesma atitude, à procura da vitória. Se queremos ser campeões, temos de encarar todos os jogos da mesma forma.

 

JS - Que explicação encontra para que não tenham vencido três encontros consecutivos para o campeonato?

LR - Se analisarmos cada um dos jogos, chegamos à conclusão de que não perdemos devido à superioridade dos nossos adversários. Penso que não ganhámos esses encontros por culpa própria, e não porque os nossos adversários sejam melhores do que nós.

 

JS - E a luta pelo título?

LR - Estamos confiantes, porque sabemos que há qualidade, entrosamento e grandes jogadores. Passámos uma fase complicada mas são coisas que acontecem.

 

"SOMOS UM GRUPO UNIDO"

Leandro Romagnoli explicou como lida com as recentes notícias que têm sido publicadas em alguns órgãos de comunicação, e que visam o dia-a-dia da equipa de futebol.

 

JS - O que se comenta, dentro do balneário, sobre o que lêem em alguns jornais e sobre algumas notícias que visam a equipa?

LR - Não damos muita importância... quando lemos nos jornais, ou quando ouvimos o que se diz, sobre nós, coisas que não são verdade, comentamos. O segredo para que isso não nos afecte é não dar importância a essas notícias, que sabemos não serem verdadeiras. Estou no balneário e sei que não há problemas. Somos um grupo unido.

JS - Polga disse que vocês se riam das notícias que iam lendo nos jornais...

LR - Sim, é verdade. Quando lês uma notícia que se refere a algo com que convives diariamente e sabes que não se passou nada, nem com jogadores, nem com treinadores, a primeira reacção é rires-te.
 

 


 

"VENCER TODAS AS PROVAS EM QUE PARTICIPAMOS"

Argentino sublinha que a equipa ambiciona voltar a vencer a Taça de Portugal

 

JS - Desde que está no Clube, já venceu, por duas vezes, a Taça de Portugal. Este ano, quer repetir o feito?

LR - No início da época, queremos vencer todas as provas em que participamos mas, à medida que o tempo passa e já não temos possibilidade de vencer uma, ou outra, queremos vencer as que ainda podemos.

Sabemos que a prioridade é vencer o campeonato. A Taça de Portugal é uma prova que vencemos nos últimos dois anos e que jogaríamos de voltar a vencer.

JS - Para que isso aconteça, é preciso eliminar o FC Porto, no próximo domingo. Como antevê esse encontro?

LR - Será um jogo difícil, como todos os outros com o FC Porto. Eles têm grandes jogadores, com muita qualidade, mas já lhes ganhámos várias vezes. Penso que há alguma vantagem da nossa parte, também por jogarmos em Alvalade e perante os nossos fiéis adeptos.

JS - Como se explica a derrota, em casa, frente ao FC Porto?

LR - Como já disse antes, penso que, se analisarmos essa partida, chegamos à conclusão de que perdemos por alguns erros que cometemos. Na segunda parte, tivemos muitas oportunidades para empatar, mas não conseguimos. Penso que fomos superiores mas, no domingo, será diferente.

 

JS - Como viu a derrota do FC Porto frente ao Leixões e à Naval?

LR - Sempre que os nossos rivais perdem, nós ficamos mais motivados por sabermos que lhes podemos ganhar pontos, mas o que importa é ganharmos os nossos jogos.

 

JS - O FC Porto está mais fraco?

LR - Não sei se está mais fraco. Na última época, estavam muito bem. Conseguiram, logo no início, uma grande vantagem sobre os adversários. Este ano, não tanto. O campeonato está mais equilibrado e isso vê-se na classificação.

 

"ATITUDE GANHADORA"

«Número dez» promete dar  "sempre o máximo"

 

Romagnoli deixou uma mensagem para os adeptos «leoninos»: "Em nome pessoal, e do grupo, darei sempre o máximo para proporcionar uma alegria aos adeptos e a nós próprios, em qualquer competição que disputamos. Daremos sempre o nosso melhor e, por vezes, as coisas podem correr mal, mas o que eu prometo é que manterei sempre a mesma atitude ganhadora, sempre à procura da vitória."



 

"«GANAS» DE VOLTAR À FINAL E VENCER"

A Taça da Liga é «uma espinha encravada»

 

JS - Quando faltam dois meses para começar a Taça da Liga, pensam em vingar a derrota, na final, frente ao V. Setúbal?

LR - Quando se joga no Sporting, está-se consciente de que se tem de enfrentar toda a época da mesma maneira, ou seja, à procura de vitórias em todas as frentes. A Taça da Liga é uma espinha que temos encravada; perdemos na final, frente ao V. Setúbal. Isso dá-nos «ganas» de voltar à final e vencer. Espero que joguemos como no ano passado, que cheguemos à final e vençamos.

 

"ARGENTINOS TROUXERAM QUALIDADE"

Número de argentinos tem aumentado no campeonato português

 

JS - Como se explica o elevado número de argentinos a jogar em Portugal?

LR - Quando eu cheguei a Portugal, apenas o Madrid (Sp. Braga), o Ávalos (Nacional) e o Lucho e o Lisandro (FC Porto) jogavam em Portugal. Poucos anos depois, o Sporting tem mais um (Grimi), o FC Porto tem seis ou sete argentinos, o Benfica também tem uns quantos e há muitos outros. Para a Argentina, abri-se a porta de uma boa Liga europeia e isso é bom para o meu país.

JS - E é bom para o campeonato?

LR - Eu sou argentino e, para mim, os argentinos são grandes jogadores. Creio que trouxeram mais qualidade ao futebol português mas há-de haver quem diga que não é bom.

 

 

 

"TEMOS DE JOGAR COMO SABEMOS"

Leandro Romagnoli deu a receita para vencer os ucranianos em Alvalade

 

JS - O Sporting está perto de fazer história na «Champions». Acredita que podem chegar aos oitavos-de-final?

LR - Acredito. Antes de jogarmos com o Shakhtar, era difícil dizer que estávamos perto de o conseguir. Depois de vencermos na Ucrânia, tudo ficou mais fácil. É verdade que nos falta ganhar, pelo menos, um jogo. Se o encontro de Alvalade correr bem, e acredito que isso aconteça, uma vez que teremos o nosso público a apoiar-nos, conseguiremos chegar aos oitavos. Isso era muito bom para o Clube e para nós, jogadores.

 

JS - Como foi o jogo da Ucrânia?

LR - Foi um jogo difícil. A nível pessoal, não estive assim tão bem, mas a equipa jogou muito bem, principamente em termos defensivos. Faltou-nos criar mais joadas de ataque, mas o importante foi conseguido. Queríamos ganhar ou, no mínimo, empatar. No final, conquistámos três pontos muito importantes.

 

JS - O Shakhtar não pode perder o jogo. Como vão contrariá-los?

LR - Temos de ter a bola em nosso poder o máximo de tempo possível e, desde o primeiro minuto, jogar como sabemos jogar. Se assim for, tudo ficará mais fácil. Esperamos um jogo difícil mas, com uma mentalidade ganhadora, vamos conseguir um bom resultado.

 

JS - Acreditam que é possível chegar ao primeiro lugar do grupo?

LR - É muito difícil. Era necessário que o Barcelona perdesse connosco e com outra equipa e que nós vencêssemos os nossos três jogos. O segundo lugar basta-nos para passar e não estamos vidrados com a hipótese de vencer o grupo. Importante, é vencer o Shakhtar.



publicado por Filipa às 17:41
link do post | comentar | favorito