Domingo, 19 de Outubro de 2008
Liedson resolve e Sporting segue em frente na Taça.


 

CRÓNICA:

O Sporting segue em frente na Taça de Portugal. Os «leões» venceram em Leiria e Liedson regressou aos golos, numa vitória indiscutível, que apenas pecou por escassa.

Paulo Bento promoveu alguns regressos à equipa, com intuito de ganharem mais ritmo competitivo para os difíceis compromissos que se avizinham. Mais do que uma vitória num campo difícil, onde os «leões» costumam ter dificuldades, há que elogiar a atitude séria da equipa na abordagem à batalha - sobretudo física – de Leiria, que lhe permitiu ganhar confiança para o confronto de Donetsk, na próxima quarta-feira.

A baliza foi ocupada por Tiago, na lateral direita uma novidade, com o regresso de Pedro Silva, e Grimi na esquerda. Paulo Bento não abdicou da rotinada dupla de centrais – Polga e Tonel – mas no miolo, Miguel Veloso foi médio defensivo, enquanto na esquerda, o russo Izmailov voltou à competição após quase um mês de ausência por lesão e foi um dos regressos saudados ao onze. João Moutinho e Romagnoli completaram o losango e, na frente, Liedson foi titular fazendo dupla com Postiga.

O Sporting tentou desde logo tomar o pulso do jogo, e foi sempre uma equipa séria, sabendo que não podia facilitar diante de um adversário moralizado com a visita dos «leões» à cidade do Lis. Izmailov foi peça fulcral no processo ofensivo do conjunto de Paulo Bento, dando maior largura ao lado esquerdo. Na frente, outra boa notícia com a confiança adquirida por Liedson, que voltou aos golos e mostrou argumentos de estar restabelecido para ser de novo titular na estrutura «leonina».

A União do Leiria, comandada por Paulo Alves - antigo jogador dos «leões» queria surpreender o Sporting. Apresentando alguns jogadores muito experientes como Luiz Carlos e Wagnão, dupla de centrais com vários anos de primeira Liga, e Tiago, médio defensivo que representou alguns dos históricos clubes do campeonato, a formação leiriense tentou equilibrar as coisas, mas foi pouco ambiciosa em termos atacantes. Outtara, avançado do Burkina- Faso, deu o primeiro (e único) aviso para a baliza de Tiago.

Aos 23 minutos, golo mal anulado a Postiga, na recarga de cabeça a um surpreendente remate de Polga à barra, que mesmo assim, não esmoreceu o Sporting.

À meia-hora, Liedson que pareceu tocado em falta por Luiz Carlos, foi rápido a levantar-se a atirou a contar, precisamente contra a última equipa a quem havia marcado um golo antes da prolongada lesão.

O Sporting cresceu com a vantagem e teve grande situação para fazer o segundo golo, num remate de Moutinho que foi desviado por Luiz Carlos em última instância e o jogo foi para intervalo.

No segundo tempo, os «leões» voltaram a entrar determinados a fechar a eliminatória rapidamente. A pressionar alto, o Sporting criou imensas dificuldades à União de Leiria para sair a jogar e foi sempre mais equipa. Os leirienses nunca conseguiram causar grandes incómodos a Tiago, e foi precisamente o Sporting a ameaçar novamente com o 2-0, num cabeceamento irrepreensível de Tonel, salvo in-extremis pelo guarda-redes Fernando.

No último quarto de hora a União de Leiria teve mais bola, mas o Sporting, em contra-ataque (já com Derlei no lugar de Postiga) voltou a dispor das melhores oportunidades para "matar" o jogo por Derlei e Liedson. Fernando evitou sempre o pior. Vitória justíssima dos «leões» num resultado que peca por escasso.

Para Xistra e seus auxiliares, mais uma má arbitragem em prejuízo do Sporting. Não tanto pela permissiva actuação do albicastrense em relação às entradas dos jogadores do Leiria, mais pelos foras-de jogo mal ajuizados – um deles no golo mal invalidado a Postiga – que podiam ter garantido outra segurança ao resultado dos «leões».

 

In: Sporting.pt


FICHA DE JOGO:

U. Leiria: Fernando; Márcio (Ricardo Pateiro, 44 m), Wagnão, Luiz Carlos, Patrick, Tiago, Marco Soares, João Pedro, Luís Manuel (Vanderlei, 76 m), Cássio e Outtara (Pedro Cervantes, 56 m).
Treinador: Paulo Alves.
Suplentes não utilizados: Ricardo, Paulo Vinicius, Correa e Bruno Miguel.
Disciplina: Cartão amarelo para Tiago (65 m) e Luiz Carlos (72 m).

Sporting: Tiago; Pedro Silva (Abel, 90 m), Tonel, Polga, Grimi, Miguel Veloso, João Moutinho, Izmailov, Romagnoli (Rochemback, 77 m), Hélder Postiga (Derlei, 70 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Ricardo Batista; Carriço, Yannick Djaló e Pereirinha.
Disciplina: Cartão amarelo para Izmailov (90 m)
Golos: Liedson (30 m).

 

AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:

 

 

• "Tentou sempre furar a barreira defensiva contrária com a cabeça levantada, a bola pegada aos pés, e com diagonais e passes bem direccionados. Foi perdendo fulgor ao longo da partida, mas antes de ceder o lugar em campo a Rochemback ofereceu o golo a Izmailov - que não conseguiu concretizar." - in O Jogo

 

• No primeiro tempo esteve mais complicativo do que é habitual, tentando dar sempre mais um toque, fazer mais uma tabelinha, desenhar mais um adorno. No entanto, nunca deixou de ser incómodo e trabalhador, subindo de rendimento nos segundos 45 minutos. Havia mais espaços para a sua magia." - in Record



publicado por Filipa às 17:43
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Izmailov7 a 21 de Outubro de 2008 às 13:57
Gosto dessa foto XD


Comentar post