Domingo, 10 de Agosto de 2008
Sporting vence «Samp» no último ensaio para a Supertaça.

 

CRÓNICA:

O Sporting venceu a Sampdoria por 2-0, no último jogo de preparação da pré-época. Mais do que o resultado e a exibição, o principal lucro tirado por Paulo Bento deste jogo foi a reconciliação de João Moutinho com os adeptos. O capitão leonino fez o segundo tento, de grande penalidade, e reuniu aplausos. Poucos minutos depois ainda havia alguns assobios.

 

Precisamente uma semana antes do arranque oficial da época, com a Supertaça frente ao F.C. Porto, Paulo Bento decidiu apostar num onze próximo daquele que, por certo, vai defrontar os «dragões» no Algarve. João Moutinho, ainda no rescaldo das polémicas declarações em que assumiu a vontade de sair, foi titular, posicionando-se à frente da defesa. Rochemback, Izmailov e Romagnoli jogaram à sua frente, no apoio a Derlei e Yannick Djaló.

 

O jogo com a Sampdoria servia de último ensaio para os jogos oficiais, mas os primeiros quarenta e cinco minutos não permitiram aos técnicos, e em especial a Paulo Bento, tirar grandes notas. Os remates à baliza foram praticamente inexistentes e o golo apontado por Derlei, aos 24 minutos, resulta de um enorme brinde de Mirante, o guarda-redes da «Samp». O que houve muito, de mais até, foram quezílias. Intervenientes foram muitos, mas ainda antes do intervalo foi Campagnaro a ver o cartão vermelho, depois de uma entrada dura sobre Rochemback.

 

Ao intervalo Paulo Bento mudou quase meia equipa, com dois propósitos: colocar em campo os jogadores que ainda têm possibilidades de conquistar um lugar no onze que vai defrontar o F.C. Porto (casos de Caneira, Miguel Veloso e Postiga, sobretudo) e também trabalhar mais um pouco o sistema alternativo, o 4x4x2 clássico, com a entrada de

Pereirinha para o flanco direito.

 

Do lado posto ficou Izmailov, que logo nos primeiros minutos da etapa complementar protagonizou a melhor jogada do encontro (a única merecedora de destaque, a bem da verdade). O russo ultrapassou dois adversários à entrada da área, em zigue-zague, mas depois, na cara do guarda-redes, atirou incrivelmente ao lado.

 

No resto a segunda parte foi pouco diferente da primeira. Grimi esteve mais activo e deu nas vistas em dois lances, primeiro com um remate de longe e depois com um belo cruzamento para Postiga, mas em ambas as ocasiões a bola saiu ao lado.

 

A Sampdoria, mesmo em inferioridade numérica, tentou timidamente chegar ao empate, mas na melhor ocasião Stankevicius atirou ao lado, depois de ter aparecido solto na pequena área (67m).

 

A onze minutos do final a jogada mais surreal da noite. Rodrigo Tiuí aproveitou um mau passe da defesa da Sampdoria e antecipou-se ao guarda-redes Fiorillo, que o derrubou ainda fora da área. Pedro Proença deu a lei da vantagem pois a bola sobrou para Postiga, mas o avançado português ficou à espera da falta e não marcou. Acabou por ser o próprio Tiuí a rematar depois, mas nessa altura já Fiorillo tinha recuperado a posição, conseguindo defender.

 

Logo a seguir, porém, veio o momento da reconciliação entre os sócios e adeptos do Sporting e João Moutinho. Proença assinalou uma grande penalidade e Paulo Bento deu a indicação para ser o capitão a marcar. Inicialmente ainda se ouviram alguns assobios, mas na altura em que o médio arrancou para a bola já toda a gente aplaudia. Um gesto que se prolongou depois, dado que Moutinho marcou o segundo golo. Logo a seguir o 28 cedeu o lugar a Adrien e os aplausos foram unânimes. A uma semana da Supertaça, Paulo Bento terá soltado um sorriso, mesmo que sem o revelar exteriormente. O melhor do jogo, para as suas contas, terá sido mesmo a reconciliação da tribuna de Alvalade com João Moutinho.

 

In: Maisfutebol

 

FICHA DE JOGO

Sporting: Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga e Grimi; Rochemback, João Moutinho, Izmailov e Romagnoli; Yannick Djaló e Derlei.
Treinador: Paulo Bento.

Jogaram ainda: Tiago, Caneira, Veloso, Pereirinha, Postiga, Ronny, Tiuí e Adrien Silva.
Suplentes não utilizados: Baptista, Carriço e Pedro Silva.
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Abel (19 m) e para Ronny (89 m).
Golos: Derlei (25 m), João Moutinho (80 m g.p.)


Sampdoria: Mirante; Campagnaro, Pieri, Stankevicius, Gastaldello, Accardi, Sammarco, Palombo, Bonazzoli, Franceschini e Delvecchio.
Treinador: Walter Mazzari

Jogaram ainda: Ziegler, Fiorillo, Lucchini, Poli , Mustacchio e Bianco.
Suplentes não utilizados: Paladimo, Rossini, Eramo e Grieco.
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Gastaldello (82 m). Cartão vermelho para Campagnaro (44 m).

 

AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:

 

 

• "Executante talentoso que, aqui e ali, revela pormenores de classe. Precisa de maior ritmo e consistência." - in Record

 

• "Mesmo carregado, colocou a bola em Djaló no lance do primeiro golo. Até então, o argentino praticamente não tinha tido bola, mas ainda voltou a apontar o caminho do golo com um centro da esquerda ao qual Derlei não deu seguimento. Saiu ao intervalo."  - in O Jogo

 

• "O argentino recuperou a bola na jogada que deu origem ao golo de Derlei, aos 24 minutos. Pouco depois tentou a sorte com um remate de longe e, aos 40 minutos, cruzou do lado esquerdo para Derlei. O lance foi bom, mas o brasileiro não conseguiu rematar certeiro. Aqui e ali mostrou alguns dos pormenores que levaram Paulo Bento a apostar no seu futebol." - In Destaques do Maisfutebol 



publicado por Filipa às 16:18
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Izmailov7 a 14 de Agosto de 2008 às 13:56
Vitória : D


Comentar post