Terça-feira, 27 de Maio de 2008
Romagnoli em entrevista ao CM: "Temos de ser campeões em 2009."

 

Leandro Romagnoli deu uma entrevista ao Suplemento de Desporto do Correio da Manhã, publicada no passado dia 24 de Maio. Numa entrevista com perspectivas passadas e futuras, "El Pipi" fez o balanço da última temporada, perspectivou a próxima e fez, pelo meio, considerações sobre si mesmo e os colegas de equipa. Segue abaixo a transcrição integral da mesma.

 

 

Correio Sport – Que balanço faz à época do Sporting?

Romagnoli - Não é o melhor. Ficámos a muitos pontos do FC Porto. Mas, se atendermos à ponta final, acabou por ser bom, porque assegurámos os milhões da Champions e ganhámos a Taça de Portugal. Queríamos a Liga, mas não deu, porque o FC Porto esteve bastante bem. Não foi um ano excepcional, mas acabou por ser bom. O principal objectivo era ganhar a Liga e esse não foi atingido.

 

– Teve uma época irregular...

– A verdade é que não estava habituado a fazer tantos jogos quando representei clubes na Argentina e depois na minha passagem pelo México.

 

– Com qual das suas duas épocas no Sporting se sente mais satisfeito?

– Penso que estive melhor nos últimos seis meses da minha primeira temporada. Neste ano comecei bem, mas depois passei por uma quebra física. Depois voltei a aparecer bem na ponta final da época.

 

– Para um médio ofensivo, marcar menos de cinco golos não é curto?

– O ideal é marcar dez a 12 golos em 40 jogos. Mas jogo mais longe da área, descaio bastante para os flancos e, pelas minhas características, não apareço muito perto da baliza para rematar.

– Tornou-se no marcador oficial de grandes penalidades. Sentiu-se nervoso?

– Posso dizer que sim, sobretudo no momento do desempate por grandes penalidades na final da Taça da Liga, frente ao Vitória de Setúbal. É que na semana anterior tinha falhado frente ao Nacional. O penálti da Taça da Liga e o do Boavista foram aqueles em que senti maior pressão.

 

– Vai marcar as grandes penalidades na próxima época?

- Penso que sim. Marquei as últimas e estou preparado para isso. Gosto de marcar esses lances.

 

– Mas a equipa mostrou fraqueza nesses lances e baixo aproveitamento...

– Não há como negá-lo. O importante é que, quando se falha, se continue a ter a confiança e a mentalidade de voltar a tentar e para marcar.

 

– A grande penalidade contra o Nacional foi a primeira que falhou na carreira?

– Não, já tinha falhado duas na Argentina.

 

– Esta época foi atribulada e teve mesmo uma discussão mais acalorada com um adepto. O que se passou?

– Foi no final do jogo com o Lagoa, da Taça de Portugal, creio. Os ânimos estavam exaltados e um adepto da Juventude Leonina perguntou-me por que é que os jogadores não cumprimentaram os membros da claque no final do jogo. Eu estava chateado e respondi que não conhecia a Juventude Leonina. Ele ficou furioso, não gostou, e as coisas azedaram, mas nada de grave.

 

– Como é que o balneário recebeu a notícia da contratação de Rochemback?

– Ficou feliz. Eu não joguei com ele, mas quem o fez disse-me que é um excelente companheiro, que tem liderança e que é um excelente jogador. Sempre que vêm jogadores com qualidade e experiência isso é importante.

 

– Gostava de ter Caneira de volta a Alvalade?

– Sem dúvida que sim. É um grande jogador, muito versátil e experiente. Jogadores assim são fundamentais, porque garantem muitas opções ao treinador.

 

– Foi essa experiência que faltou para ir mais longe na Liga dos Campeões?

– Sim, com mais experiência teríamos passado a primeira fase.

 

– Para o ano, os adeptos não esperam menos do que ganhar a Liga. Está preparado para essa ‘cobrança’?

– Temos de estar. Temos de ser campeões em 2009. Tem de ser desta. Vamos trabalhar para fazer uma boa época e sermos mais regulares.

 

– O balneário teve mais problemas nesta época do que na anterior?

– Aconteceram mais coisas. Quando as coisas correm mal há mais nervosismo.

 

– Os episódios entre Vukcevic e Liedson, as declarações de Liedson sobre a 'ditadura' de Paulo Bento ou o facto de Stojkovic se achar o melhor guarda-redes da Europa destabilizaram?

– Não. Tudo ficou resolvido no plantel. O grupo sempre esteve unido. Só assim foi possível acabar a época como o conseguimos. Há sempre problemas, mas não passaram de pequenos problemas.

– Stojkovic foi egoísta ao falar dele, rotulando-se de melhor da Europa?

- O que posso dizer é que ele é uma boa pessoa e um excelente guarda-redes. Quando ele falou que era o melhor ninguém comentou no balneário. Há que respeitar as opiniões, e é bom que ele tenha confiança.

 

– Apoia a continuidade de Derlei?

– Sem dúvida. É uma boa notícia que ele continue. Derlei é um campeão. Mostrou um espírito de sacrifício e de persistência excepcionais. Foi um grande exemplo para o plantel e tornou-nos mais fortes. E quando ele não esteve fez-nos muita falta.

 

– Alguma vez sentiu que Paulo Bento podia estar de saída do Sporting?

– Ao ler tudo o que veio na Imprensa, podíamos ser levados a pensar isso. Mas os jogadores sempre acreditaram na liderança de Paulo Bento e achávamos que o trabalho ia dar resultados.

 

– O Sporting da próxima época vai andar mais em cima do FC Porto para a Liga?

– Vamos dar muito mais luta ao FC Porto, de certeza.

 

– Fica triste com as saídas de Gladstone e Purovic?

– Fico. Falava mais com o Gladstone, muito pouco com o ‘Puro’, por causa do seu idioma. O Gladstone é uma excelente pessoa e sempre colocou os interesses da equipa bem alto.

 

– O que talvez não tenha feito Vukcevic na final da Taça...

– Foi a vontade que ele tem de jogar sempre. É muito generoso, dá tudo o que tem. Ele tem de saber que o Sporting ganhou e que ganhámos todos.

 

– Na final da Taça de Portugal, fez o passe para o golo de Tiuí. Estava a contar que ele marcasse um golo de ângulo tão apertado?

– Naquela altura já não se pensa muito, porque o jogo já ia quase com 120 minutos.

 

– Já pensava nas grandes penalidades?

– Sim. Não pensava que fôssemos ganhar por 2-0.

 

– Tiuí vai ser capaz de estar ao nível dos dois últimos jogos?

– Ele é um grande ponta-de-lança mas, tal como eu, precisou de tempo para se adaptar. Com a rodagem deste ano vai fazer ainda mais pelo Sporting.

 

'RONALDO É MELHOR DO QUE MESSI'

- Portugal pode ganhar o Europeu?

- Considero que sim. Tem grandes jogadores, como Ronaldo, Simão, Deco, Moutinho e Ricardo Quaresma.

 

– Quais são as selecções favoritas?

– Espanha, França e Itália, sem esquecer a Alemanha.

 

– Cristiano Ronaldo já é o melhor jogador do Mundo?

– Penso que sim. Para mim, ele e Lionel Messi, do Barcelona, são os dois melhores.

 

– Mas entre os dois qual elege?

– Cristiano Ronaldo é mais completo. Tem velocidade e drible, como Messi, mas remata melhor e joga melhor de cabeça.



publicado por Filipa às 19:25
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Resulta a 30 de Maio de 2008 às 16:48
O “Roma” é, curiosamente, um jogador que me transmite muito paz, harmonia e também uma visão diferente do futebol.
“El Pipi” é, para mim, um jogador muito carismático.
Por coincidência, é muito parecido (fisicamente) com um grande amigo meu, em todos os jogos o relembro...

Por tudo isso, pela sua extraordinária visão de jogo, pela simpatia e pelas parecenças que referi… Espero sinceramente poder continuar a celebrar muitos golos dele, com a camisola do meu clube do coração - o Sporting.
É um ídolo para mim.
Obrigado “Roma”… =)


Comentar post