Terça-feira, 18 de Março de 2008
Sporting goleia Nacional (4-1) e aproxima-se do objectivo.


CRÓNICA
:
O Sporting goleou o Nacional, por 4-1, mas sofreu para impor a sua superioridade. Os leões foram dominados durante 45 minutos, com os madeirenses a conseguirem muitas oportunidades e a praticarem um futebol agradável - só se percebe que tenham o pior ataque do campeonato pelo facto de construírem ocasiões que não conseguem concretizar. No segundo tempo tudo foi diferente, bem diferente, e houve chuva de golos em Alvalade. Por pouco repetia-se o 5-1 da temporada passada. Em termos de classificação nada muda, mas esta vitória permite que os leões fiquem com os mesmos pontos que o V. Setúbal.

A primeira parte mostrou um Sporting demasiado apático, perante um Nacional mais prático, objectivo e atacante. Os leões apresentaram uma defesa «retocada», com Gladstone e Ronny a substituírem os castigados Tonel e Grimi, respectivamente. As diferenças notaram-se aí, mas não só.

Os jogadores do Nacional tinham passagem «garantida» pelas laterais. Ronny mostrou-se incapaz de travar quem subiu pelo seu flanco e pôde denotar-se algum cansaço em Abel. O central podia aproveitar para mostrar-se, mas não conseguiu convencer. Valeu Polga e Rui Patrício, na hora de negar o golo aos madeirenses.

Adrien «fez de» Miguel Veloso, que está lesionado, Pereirinha, Romagnoli e Moutinho colocaram-se nas costas de Tiuí e Liedson. Notou-se a ausência, principalmente de Vukcevic, que Paulo Bento terá tentado poupar para a final da Carlsberg Cup. O capitão jogou na esquerda a atacar e recuou para o lado do jovem Adrien Silva nos movimentos defensivos, colocando-se Romagnoli, que ontem completou 27 anos, na sua posição. Moutinho tentou apoiar o camisola 6, mas a verdade é que o movimento não resultou. Os madeirenses conseguiram ser uma equipa mais compacta e atacaram mais e melhor.

Vukcevic entrou, ao intervalo, e fez toda a diferença. A entrada de um elemento novo e também, por certo, as palavras de Paulo Bento durante a paragem do jogo, fizeram com que se visse um outro Sporting. Entrou com outra atitude e a trocar melhor a bola. De repente, o encontro estava completamente diferente daquele a que se assistiu durante a primeira parte. De repente, o marcador passou de 0-0 a 4-0.

Aos 54 minutos, Vukcevic bem tentou o remate, mas a defesa adversária negou-lhe os festejos (individuais). Pereirinha deu de calcanhar para Liedson que, de primeira, atirou para o fundo das redes da baliza de Rafael. Quatro minutos depois o Levezinho trabalhou na esquerda, tirou dois adversários da frente, e deu a Moutinho, que marcou um grande golo, num remate em arco. Mal se tinha recuperado dos festejos e Liedson faz o 3-0, aos 59 minutos.

A eficácia leonina não deu tempo para respirar nem para que o Nacional conseguisse recompor-se da avalanche de golos. Aos 63 minutos, Moutinho sofreu falta dentro da área. Romagnoli cobrou o penalty, que Rafael defendeu. Mantém-se a «maldição» das grandes penalidades. Os leões não se dão nada bem com a cobrança destes lances. O argentino saiu, nesse momento, para a entrada de Djaló, que não podia ter melhor regresso à competição. Aos 65 minutos, Moutinho sofreu novo penalty, mas o árbitro deixou seguir a partida e, enquanto outros esperavam a reacção de Cosme Machado, o camisola 20 aproveitou para fazer o 4-0. Mas os golos não ficaram por aqui. Lipatin ainda conseguiu apontar o tento de honra, aos 90 minutos.

In: Maisfutebol



FICHA DE JOGO:
Sporting: Rui Patrício; Abel, Gladstone, Polga, Ronny, Adrien Silva, Bruno Pereirinha, João Moutinho (Farnerud, 76 m), Romagnoli (Yannick Djaló, 65 m), Tiuí (Vukcevic, 45 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Stojkovic; Pedro Silva, Izmailov e Celsinho.
Disciplina: Cartão amarelo para Polga (35 m).
Golos: Liedson (55 e 59 m), João Moutinho (58 m) e Yannick Djaló (65 m).

Nacional: Bracalli, Patacas, Ricardo Fernandes, Cardozo, Alonso, Cleber, Juliano, Edson, Felype Gabriel (Rodrigo, 66 m), Fábio Coentrão (Juninho, 66 m) e Lipatin.
Treinador: Jokanovic
Suplentes não utilizados: Belman; Adriano, João Coimbra, Felipe Lopes e Halliche.
Disciplina: Cartão amarelo para Cleber (28 m), Ricardo Fernandes (52 m), Patacas (78 m) e Cardozo (90 m).
Golos: Lipatin (90 m).



AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



• "O dia de aniversário não o inspirou e até uma grande penalidade falhou. Um ou outro passe apropriado não disfarçaram exibição apagada." -  in Record.

• "Das poucas unidades imaginativas na primeira parte, sendo mesmo dele o primeiro disparo leonino, aos 5'. Seis minutos volvidos, o 30 fez passe de morte que Tiuí não transformou em golo e, para não perder o mau hábito do Sporting esta época, cobrou uma grande penalidade, aos 64'… que Bracalli defendeu." - in O Jogo

• "Tinha a missão de servir o ataque. Tinha a missão de oferecer o golo aos avançados. Mas na primeira parte acabou por destacar-se apenas por um grande passe que Tiuí acabou por não aproveitar (11'). Tinha a obrigação de marcar um golo no penalty que se encarregou de... falhar. Não teve presente no dia do 27º aniversário mas, ainda assim, teve palmas dos adeptos." - in A Bola


DECLARAÇÕES NO FINAL DO JOGO:



Poucos jogadores falham um pénalti e surgem perante os jornalistas de sorriso nos lábios, a ler as mensagens no telemóvel. Mas Leandro Romagnoli fugiu à regra. Afinal, não é todos os dias que se cumprem 27 anos e o Sporting goleia por 4-1...

Marcar um golo seria a melhor prenda mas falhei a grande penalidade. Aconteceu-me a mim mas estou disponível para apontar de novo”, começou por afiançar o médio-ofensivo, acrescentando: “Bati mal o pénalti e o guarda-redes também esteve bem. O Sporting tem falhado muito? Isso acontece devido às próprias circunstâncias do jogo mas são apenas estatísticas...

Em relação à goleada, o argentino sublinhou que “foi um grande ensaio” mas deixou reparos à exibição até ao intervalo. “Na 1.ª parte, jogámos de forma mais relaxada em alguns momentos. Depois estivemos sempre melhores e não deixámos fugir a vitória”, referiu. “O porquê da instabilidade? Não tenho explicações, não temos conseguido o mesmo registo na Liga e nas taças mas vamos trabalhar”, acrescentou.

Por fim, Pipi recusou favoritismo leonino na final da Taça da Liga: “O adversário está a fazer uma excelente campanha, ganhou-nos nos últimos jogos mas queremos vencer”.

Também Paulo Bento abordou a questão «penalty falhado», defendendo o jogador e dizendo que "todos aqueles que falharam tiveram a segunda oportunidade e o Romagnoli também a terá."

Fontes: Record


INICIATIVA LEANDRO ROMAGNOLI ONLINE:



Em dia de aniversário, apenas mais uma forma de homenagear quem tudo merece.



publicado por Filipa às 21:11
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Rita, emptytime. a 19 de Março de 2008 às 22:13
o cartaz, finalmente vejo o famoso do cartaz :') gigante :| diria duas cartolinas A2, no mínimo xD impossível não se ver, impossível ele não ter visto
:'))

Fli <3


De VitóriaLifeStyle a 20 de Março de 2008 às 16:36
Boas,

Gostaria de entrar em contacto com a pessoa responsável por este espaço. Já procurei por aqui pelo blog assim um bocado a correr mas não encontrei nenhum mail, por isso peço que me contactem para...

bruno_ferreira@vitoriagrande.com

Desde já obrigado...


Comentar post