Sexta-feira, 14 de Março de 2008
Sporting elimina Bolton e segue para os quartos da UEFA.


CRÓNICA
:
O Sporting qualificou-se para os quartos-de-final da Taça UEFA após a vitória por 1-0 sobre os ingleses do Bolton. Bruno Pereirinha fez o golo, aos 85 minutos.

Não foi um grande espectáculo de futebol, mas tal não era obrigatório, já que o empate com golos trazido de Inglaterra permitia que a equipa «leonina» desse primazia ao controlo do jogo através da segurança na circulação de bola no meio-campo defensivo. Apesar deste princípio, o Vukcevic, logo no primeiro minuto, esteve perto de marcar, num livre directo, defendido dificilmente para canto pelo guarda-redes do Bolton.

Perante um adversário que utilizou o 4x3x3 na procura dos corredores para chegar à baliza de Rui Patrício – embora o perigo chegasse através dos livres para dentro da área – a equipa «verde e branca» teve paciência, nunca arriscando a descompensação defensiva no momento após da perda de bola, o que resultou na utilização preferencial do remate de fora da área, várias vezes tentado por Romagnoli, Liedson e João Moutinho.

Sem alterações na segunda parte, o Sporting voltou dos balneários novamente com mais posse de bola, mas sem conseguir entrar na grande área adversária, faltando o último passe às iniciativas atacantes.

Face às alterações introduzidas pelo treinador inglês – em busca do golo «qualificador» - o Sporting teve mais espaço no último quarto de hora e acelerou processos, através de Izmailov e Pereirinha nos corredores. Num desses lances, o Sporting chegou ao golo – num movimento «fotocopiado» do primeiro golo em Basileia – João Moutinho assistiu Pereirinha para, após ganhar espaço, rematar forte de pé esquerdo para Ali Al-Habsi. Aumentada a vantagem na eliminatória, o Sporting construiu mais oportunidades de golo, com João Moutinho, Adrien e Liedson a estar perto do segundo golo que não apareceu.

O Sporting controlou durante os 90 minutos um adversário que precisava de marcar em Alvalade para se qualificar e apenas fez três remates à baliza – nenhum na segunda parte – contra 21 da equipa «verde e branca».
O Sporting, única equipa portuguesa ainda nas competições europeias, vai agora defrontar os escoceses do Glasgow Rangers nos quartos-de-final da Taça UEFA.



FICHA DE JOGO
:
Sporting: Rui Patrício; Abel, Polga, Tonel e Grimi; João Moutinho, Izmailov (Gladstone, 84 m), Bruno Pereirinha e Romagnoli (Adrien Silva, 76 m); Liedson e Vukcevic (Rodrigo Tiuí, 66 m).
Treinador
: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Stojkovic, Ronny, Yannick Djaló e Farnerud.
Disciplina: cartão amarelo a João Moutinho (37 m).
Golo: Bruno Pereirinha (85 m).

Bolton: Ali Al –Habsi; Hunt, Cahill,Méité e Samuel; O’Brien, Guthrie, Teymourian (Braaten, 70 m), Giannakopoulos, Vaz Té e Helguson (Woolfe, 78 m).
Treinador: Gary Megson.
Suplentes não utilizados: Walker, Harsanyi, Sinclair, Sissons, Jamieson.
Disciplina: cartões amarelos a Teymourian (48 m) e Guthrie (86 m).
Golos: Nada a assinalar.



AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



• "Na primeira parte, o jogo ofensivo passou todo pelos pés do argentino que estava, porém, em noite desinspirada. Lento, complicativo, a errar muitos passes, não foi capaz de dar intensidade ao futebol leonino, como se pretendia para atacar a armada britânica. No remate, também não esteve bem, como comprova o lance de bom entendimento com Liedson, aos 43', mas com o 30 de Alvalade a atirar muito frouxo à baliza de Al Habsi. Na segunda parte, então, decaiu muito de produção e foi com naturalidade que acabou por ser substituído por Adrien, aos 74'. Uma substituição que mexeu no losango e fez com que o Sporting se transfigurasse para melhor." - in Record.

• "Procurou gerir o plano ofensivo dos leões, e aos 44' esteve perto do golo, numa boa combinação com Liedson, que culminou com um remate que Al-Habsi defendeu com dificuldades. Esteve particularmente rematador, nem sempre bem, mas foi na gestão da posse de bola que se notabilizou. O argentino sabe como poucos segurar o esférico, permitindo ao Sporting uma gestão mais controlada das incidências da partida." - in O Jogo

• "Demorou a entrar no jogo, a soltar-se das marcações que os ingleses lhe moveram. Fez boas combinações com Liedson, tirou várias vezes as medidas à baliza à guarda de Al-Habsi mas apenas por uma ocasião acertou no alvo, para uma defesa segura do árabe." - in A Bola


publicado por Filipa às 23:52
link do post | comentar | favorito