Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007
Romagnoli e Tonel em sessão de autógrafos.


Os atletas Tonel e Romagnoli estarão, pelas 17 horas do próximo sábado dia 1 de Dezembro, no Centro de Congressos de Lisboa (antiga FIL) para uma sessão de autógrafos inserida na Feira El Rastrillo, iniciativa organizada pela Associação Novo Futuro e patrocinada pelo BES.


A Associação Novo Futuro – que se associou ao projecto Sporting Solidário – é uma Instituição de Solidariedade Social que acolhe crianças e jovens com idades compreendidas entre os 7 e os 22 anos que terão a oportunidade de fazer uns remates com os jogadores do plantel profissional do Clube.

In: Sporting.pt


publicado por Filipa às 21:47
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007
Um belo sonho despedaçado.



CRÓNICA:
No Teatro dos Sonhos conscientes da própria realidade: tal como Paulo Bento pedira, os leões surgiram em Old Trafford dispostos a rectificarem a imagem de pouco acerto deixada nos últimos jogos - e conseguiram-no. A equipa leonina, liberta pelo técnico de qualquer pressão para o jogo de ontem, jogou concentrada, compenetrada, com confiança e grande personalidade. Olhando o colossal Manchester United nos olhos, o Sporting pautou o jogo, chegou a controlá-lo e alcançou… a vantagem com golo de Abel, que rematou em vez de cruzar e surpreendeu Kuszczak - a equipa marcaria ainda um segundo, anulado a Liedson por suposto fora-de-jogo no limite. Giggs e Tevez entraram ao intervalo para darem outra projecção ofensiva aos "diabos" (renderam Fletcher e Nani), "inclinaram" - com Ronaldo - o campo a favor dos campeões ingleses e, com um golo às três tabelas do argentino e o disparo da ilusão do génio português, nos descontos, fizeram os leões cair… de pé e tombar para a Taça UEFA.

Paulo Bento reagrupou a equipa no mais rotinado 4x4x2 losango, em detrimento do 4x2x3x1 em que iniciara a partida com o Leixões, fazendo a troca de Vukcevic por Purovic. A intensidade e a pressão impostas a meio-campo permitiram ao Sporting equilibrar e, por largos períodos da primeira parte, conseguir ascendente sobre o United. Na segunda, com maior velocidade nas transições dos "red devils", os leões sentiram mais dificuldades, mas resistiram com muita concentração e qualidade na cobertura. Rui Patrício, que ontem se estreou na Champions e se confirmou o mais jovem guarda-redes leonino a defender nas competições europeias, esteve sólido, sereno e seguro, como o mais experiente dos guardiães, não teve responsabilidade em qualquer dos golos (é traído por um ressalto em Tevez e pela trajectória da bola no de Ronaldo), Polga esteve ao seu nível, e Moutinho imprimiu grande intensidade ao jogo, tal como Izmailov que, como o capitão, teve grande disponibilidade nos dois momentos do jogo (ofensivo e defensivo), enquanto Miguel Veloso teve pormenores de grande classe e emprestou consistência e profundidade à equipa. Liedson esteve muito só (mal acompanhado por Purovic).


O Sporting esteve na iminência de fazer história em Old Trafford, fez por merecer outro resultado, mas acabou derrotado - novamente com um golo anulado e outro sofrido nos últimos minutos (como frente ao Roma).

In: O Jogo


FICHA DE JOGO:

Manchester United: Kuszczak, OShea, Ferdinand, Vidic, Evra, Carrick, Fletcher (Giggs, 45 m), Cristiano Ronaldo, Anderson, Nani (Tevez, 45 m) e Saha (Hargreaves, 79 m).
Treinador: Alex Ferguson.
Suplentes não utilizados: Van der Sar, Wes Borwn, Piqué e Simpson.
Disciplina: Cartão amarelo para Cristiano Ronaldo (81 m) e Evra (83 m)
Golos: Tévez (61 m) e Cristiano Ronaldo (90+2 m).

Sporting: Rui Patrício, Abel, Tonel, Polga, Had, Miguel Veloso, João Moutinho, Romagnoli (Vukcevic, 68 m), Izmailov (Pereirinha, 82 m), Purovic (Farnerud, 82 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Tiago, Gladstone, Adrien Silva e Páez.
Disciplina: Cartão amarelo para Had (48 m) e Polga (88 m).
Golo: Abel (21 m).


AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



• "Mostrou-se perdido por não conseguir mesclar da melhor forma as obrigações defensivas (a que nunca virou a cara) e o lançamento do ataque." - in Record.

• "Colocado atrás de Purovic e de Liedson, parecia talhado para realizar uma grande exibição, até porque o médio-campo defensivo do Manchester United pressionava pouco. Começou até por ter um passe longo soberbo para Purovic, aos dez minutos, e permitiu ao Sporting ter uma boa circulação de bola na primeira parte. Porém, com o passar do tempo foi desaparecendo e acabou substituído." - in O Jogo


DECLARAÇÕES NO FINAL DO JOGO:



Romagnoli realizou «um sonho» ao jogar em Old Trafford, e chegou a acreditar na vitória sportinguista: «Controlámos bem na primeira parte, mas na segunda eles surgiram mais decididos. Pensei que podíamos ganhar e, no final, já contava com o empate. Não esperava aquele golo... A finalidade do grupo de trabalho era passar à próxima fase. Agora que perdemos e sabemos que a Roma ganhou temos de concentrar-nos na Taça UEFA e no campeonato, no qual não estamos a atravessar o melhor momento, mas acredito que temos condições para poder reverter essa situação a nosso favor.»


publicado por Filipa às 19:10
link do post | comentar | favorito

Domingo, 25 de Novembro de 2007
Convocados para a deslocação a Manchester.

A ausência do defesa brasileiro Ronny assume o principal destaque da lista de convocados do Sporting para o encontro da próxima terça-feira diante do Manchester United, a contar para a Liga dos Campeões.

Ronny foi titular no jogo de ontem frente ao Leixões, tendo sido substituído ainda no decorrer da primeira parte, numa altura em que Paulo Bento decidiu apostar em Purovic. Agora, o brasileiro fica de fora, tal como sucede com o seu compatriota Celsinho, que, apesar de convocado para defrontar o Leixões, acabou por ficar na bancada. Para colmatar as duas saídas, o técnico Paulo Bento chamou Paulo Renato e Tonel, este último depois de ter ficado de fora em Matosinhos devido a castigo.

De realçar que os jovens Adrien Silva e Luis Paez mantém-se nas opções de Paulo Bento, enquanto Stojkovic, Yannick, Pedro Silva e Derlei continuam de fora devido às respectivas lesões.

A comitiva parte na manhã desta segunda-feira rumo a Manchester, tendo treino agendado para as 19.30 horas em Old Trafford. Uma hora antes, Paulo Bento e um jogador falam em conferência de imprensa.

Eis a lista completa de convocados:

Guarda-redes: Tiago e Rui Patrício;
Defesas: Abel, Polga, Tonel, Gladstone, Paulo Renato e Marian Had;
Médios: Miguel Veloso, Adrien Silva, João Moutinho, Farnerud, Pereirinha, Izmailov, Vukcevic e Romagnoli;
Avançados: Luis Paez, Purovic e Liedson.

O jogo realiza-se na próxima 3ª feira, dia 27 de Novembro, às 19h45m, e tem transmissão em directo e em exclusivo na RTP1.


FORÇA SPORTING!


publicado por Filipa às 23:11
link do post | comentar | favorito

Mais dois pontos ao (M)ar.


CRÓNICA
:
O Sporting deslocou-se a Matosinhos para defrontar o Leixões (posicionado na 10.ª posição da tabela classificativa), num jogo em que perante as ausências de Tonel (castigado) e Yannick Djaló e Stojkovic (lesionados), o técnico Paulo Bento deu a oportunidade ao jovem Rui Patrício de se estrear na Bwin Liga desta temporada, bem como a Gladstone no centro da defesa, ao lado de Polga.


O Sporting que dispôs inicialmente de duas boas oportunidades para marcar, através de livres apontados por João Moutinho e Romagnoli, viu o Leixões chegar ao golo aos 14 minutos, num lance em Jorge Gonçalves cruzou, Rui Patrício socou a bola, mas esta acabou por bater em Abel e no ressalto entrou na baliza "leonina". Um autogolo difícil de engolir para os "leões" que tentaram igualar o jogo, mas sem efeitos numéricos na primeira metade. Para tal, Paulo Bento alterou o sistema de jogo inicial, passando a actuar em 3x5x2 quando fez entrar Purovic (substituindo Ronny), logo aos 27 minutos.

Na segunda metade, os "pupilos" de Paulo Bento tentaram dar a volta ao resultado. Aos 50 minutos o guarda-redes Beto evitou o golo a Gladstone que surgiu isolado no coração da área, dominou de peito e rematou. Depois foi a vez de Liedson cabecear com perigo, mas sem conseguir marcar. Foram várias as tentativas da turma verde e branca que, aos 71 minutos viu Pereirinha a obrigar Beto a usar os seus reflexos e, depois, aos 77 minutos, Izmailov rematou com perigo, mas mais uma vez Beto impediu que os "leões" igualassem a partida. O Sporting tanto lutou que acabou por chegar ao golo, a dois minutos do fim, num lance em que Abel cruzou para o cabeceamento perfeito de Purovic.

O Sporting saiu de Matosinhos com um resultado injusto, dado que foi a equipa mais dominadora, a que tentou circular melhor a bola, procurando chegar muitas vezes perto da área do Leixões e, se o golo não tivesse chegado a tão poucos minutos do fim do jogo, com certeza que o resultado tinha sido outro. Foi sem dúvida um jogo em que a produção dos "leões" não foi recompensada com uma merecida vitória.

In: Sporting.pt


FICHA DE JOGO:
Leixões: Beto, Filipe Oliveira, Nuno Silva, Élvis, Ezequias, Bruno China, Jorge Duarte (Nwoko, 63 m), Cervantes (Vieirinha, 70 m), Jorge Gonçalves, Roberto (Paulo Vinicius, 82 m) e Hugo Morais.
Treinador: Carlos Brito.
Suplentes não utilizados: Jorge Batista, Nuno Diogo, Paulo Machado e Tales.
Disciplina: Cartão amarelo para Vieirinha (83 m).
Golo: Abel (14 m p.b).

Sporting: Rui Patrício, Abel, Gladstone, Polga, Ronny (Purovic, 27 m), Miguel Veloso, João Moutinho, Izmailov, Vukcevic (Pereirinha, 65 m), Romagnoli (Farnerud, 79 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Tiago, Marian Had, Adrien Silva, e Luiz Paez.
Disciplina: Cartão amarelo para Polga (24 m) e Liedson (45 m).
Golo: Purovic (88 m).


AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



• "Escondeu-se muito e não apareceu uma só vez a rematar, como deve acontecer a um jogador que alinha na sua posição. Bons pormenores, aqui e ali, mas por norma sem consequências a desequilibrar o último reduto leixonense." - in Record.

• "Não conseguiu desequilibrar o bloco contrário com as suas habituais diagonais e movimentos de ruptura." - in O Jogo

• "O Sporting bem precisava dos seus passes de ruptura para ultrapassar a barreira leixonense, mas o argentino esteve em noite desinspirada." - in A Bola


publicado por Filipa às 22:21
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007
Estreia de Paez é nota de destaque nos convocados para Matosinhos.


Romagnoli, que, a contas com uma lombalgia, não cumpriu hoje o programa regular de treino, realizando tratamento e trabalho específico no ginásio, foi chamado, ainda assim, para o encontro frente ao Leixões, a contar para a 11ª Jornada da BWin Liga, numa convocatória marcada pela estreia de Luíz Paez, avançado com idade de júnior, dada a ausência de Yannick Djaló, afastado por lesão.

Stojkovic, também lesionado, bem como Paredes e Tonel, o primeiro por opção e o segundo por castigo, não constituem opção para este embate.

LISTA DE CONVOCADOS:
Guarda-redes: Tiago e Rui Patrício.
Defesas: Ronny, Marian Had, Polga, Gladstone e Abel.
Médios: Farnerud, Adrien, Miguel Veloso, Pereirinha, João Moutinho, Izmailov, Vukcevic, Celsinho e Romagnoli.
Avançados: Luis Paez, Liedson e Purovic.

O jogo realiza-se amanhã, Sábado, às 19h15m, e tem transmissão em directo e em exclusivo na SportTV2.


FORÇA SPORTING!


publicado por Filipa às 18:53
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007
Falta convencer a estatística.


«No sistema táctico leonino, a posição de Romagnoli é ambígua: quarto homem do miolo ou terceiro avançado? Sendo um 10, a mobilidade lateral dos atacantes aproximam-no da baliza e do golo. O pior é que está a zero nos 18 jogos que efectuou - Izmailov e João Moutinho marcaram três golos cada um e Vukcevic já fez dois. O senso comum diz-nos que Pipi está a ser um dos melhores jogadores do Sporting esta época. Estamos todos de acordo. Agora só falta convencer a estatística.»

In: "Sexto Sentido", por Rui Dias (Record)


publicado por Filipa às 19:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 12 de Novembro de 2007
Descalabro total em Braga.



CRÓNICA:

O Sporting deslocou-se a Braga para defrontar a equipa local. Os "leões" sofreram uma pesada derrota e acabaram a partida reduzidos a 10 elementos, por expulsão de Tonel, que aos 86 minutos, viu o segundo cartão amarelo.


A partida iniciou-se a um ritmo elevado, mas quem entrou a dominar foi a equipa da casa, que aos 10 minutos ameaçou a baliza "verde e branca" através um remate forte de Carlos Fernandes, ao qual Tiago respondeu com uma boa defesa. Os pupilos de Paulo Bento não conseguiram sacudir a pressão do Braga e aos 26 minutos sofreram o primeiro tento da partida, por intermédio de Frechaut.

A perder por 1-0, o Sporting recolheu aos balneários. Paulo Bento, no início da etapa complementar, mexeu na equipa com o objectivo de dar a volta ao resultado. Ronny deu lugar a Purovic, ficando Yannick a fechar o flanco esquerdo. O Sporting entrou mais pressionante, trocou melhor a bola e Romagnoli, aos 59 minutos, obrigou Paulo Santos a boa defesa. Os "leões" optaram por uma postura mais ofensiva e quando pareciam próximos de marcar o tento do empate, foi o Braga que se adiantou no marcador, desta feita por intermédio de Linz. Apenas dois minutos depois (64 minutos), a equipa da casa fechou o marcador em 3-0, através de Jorginho. Como se não bastasse o resultado pesado, os "leões" terminaram a partida reduzidos a 10 elementos, por expulsão, por acumulação de amarelos, de Tonel. O Sporting só se pode queixar de si mesmo pela derrota que averbou em Braga, já que não soube organizar o seu jogo e porque realizou uma exibição que ficou muito aquém do que fez frente à Roma.
In: Sporting.pt


FICHA DE JOGO:
Sp. Braga:
Paulo Santos, João Pereira, Paulo Jorge, Alberto Rodriguez, Carlos Fernandes, Roberto Brum, Frechaut, Jorginho, Zé Manel (Stélvio Cruz, 59), Wender (Hussaine, 70) e Linz (João Pinto, 85).
Treinador: António Caldas.
Suplentes não utilizados:
Dani Mallo, Jailson, Madrid e Castanheira.
Disciplina: Cartões amarelos a Frechaut (57 m), Paulo Santos (67 m), João Pereira (67 m), Hussaine (90 m) e Stélvio Cruz (90 m).
Golos: Frechaut (26 m), Linz (62 m) e Jorginho (65 m)

Sporting:
Tiago, Abel, Tonel, Anderson Polga, Ronny (Purovic, 45), Miguel Veloso, João Moutinho, Marat Izmailov (Pereirinha, 59), Leandro Romagnoli, Yannick Djaló (Marian Had, 67) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Rui Patrício, Celsinho, Gladstone e Farnerud.
Disciplina:
Cartões amarelos a Tonel (28 e 86 m) e Purovic (67 m). Cartão vermelho a Tonel (86 m).


AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



• "Outro dos leões que não teve a influência que se esperava. Muitas das suas iniciativas individuais acabaram por ser anuladas pelo meio-campo adversário que não lhe concedia espaços. Tal como a generalidade da equipa, não conseguiu livrar-se da teia bem montada por António Caldas." - in Record.

• "As picardias com João Pereira começaram cedo e favoreceram o Braga, numa falta desnecessária (27') cometida pelo médio leonino. Resultado: livre para os arsenalistas do qual nasce o primeiro golo da partida. Um pecado numa exibição esforçada, de alguém que tentou furar a "pedreira" da defesa bracarense. Aos 59', obrigou Paulo Santos a defesa aparatosa." - in O Jogo

• "Poder-se-ia decalcar a apreciação [nota: o jornalista refere-se à avaliação a Izmailov], com um pequeno aparte: o argentino esteve mais envolvido no jogo, mas, objectivamente, não alterou nada. Nadinha."  - in A Bola

"Romagnoli, o menos maus dos leões: O argentino conseguiu pelo menos fugir bem às marcações adversárias, segurar a bola, saber entregá-la jogável, enfim, fazer coisas óbvias mas que esta noite pouco se viram entre a formação sportinguista. Pelo meio rematou forte para excelente defesa de Paulo Santos." - in Destaques do Maisfutebol



publicado por Filipa às 22:14
link do post | comentar | favorito

Domingo, 11 de Novembro de 2007
Os convocados para Braga.

Stojkovic e Vukcevic, ambos lesionados, são as ausências mais notadas da lista dos 18 convocados por Paulo Bento para o confronto com o Sporting de Braga, que se realiza hoje, Domingo, às 19h15 na cidade minhota e que tem transmissão em directo e em exclusivo na TVI.

LISTA DE CONVOCADOS:
Guarda-Redes: Rui Patrício e Tiago;
Defesas: Abel, Polga, Tonel, Gladstone, Marian Had e Ronny;
Médios: Farnerud, Pereirinha, Izmailov, João Moutinho, Romagnoli, Miguel Veloso e Celsinho;
Avançados: Purovic, Liedson, Yannick Djaló.



FORÇA SPORTING!


publicado por Filipa às 13:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 8 de Novembro de 2007
Que injustiça!


CRÓNICA:

Um passe de Perrotta, a bola nos pés de Mancini e na área do Sporting. Atrasada depois. Casetti, ainda a teimar pisar terrenos mais adiantados do que lhe propuseram antes do apito inicial, - e logo após a lesão no aquecimento do lateral Tonetto - avançou, ameaçou e voltou a ameaçar. A bola enrolou na curva interior do pé direito e deslocou-se em jeito para o ângulo de Tiago. O pior cenário para os leões, a mistura de três factores: um golo a frio, estar perder em casa contra uma equipa italiana, e a ansiedade de ter de vencer para continuar a pensar com realismo em seguir em frente. A reacção foi fantástica, mas contra italianos todos os deuses têm de estar de acordo (2-2).


Porque as dificuldades aumentaram bastante a partir do minuto quatro, é de elogiar o que o Sporting fez depois. Logo a seguir quis resolver tudo depressa, precipitando movimentos e passes, mas o seu futebol, com o tempo, acabou por tornar-se mais inteligente, obrigando os italianos a perder muitas bolas naquilo em que são fortes, as transições. Por força dessa vontade de recuperar depressa a bola e de voltar a nivelar em partes iguais o resultado, Doni não evitou a que a bola passasse a linha de golo, logo aos 13 minutos, depois de um remate de Abel e de dois equívocos consecutivos seus. O árbitro apontou falta de Liedson quando tentou pressionar o guarda-redes, algo que é muito complicado de analisar.


É verdade que nesta fase os romanos ainda conseguiam construir contra-ataques, sempre com o brasileiro Mancini como protagonista, mas rapidamente uma melhor colocação de Miguel Veloso e sobretudo maior participação nas ajudas de Izmailov e Romagnoli anularam a arma preferencial dos giallorossi. O russo, mais do que o argentino, movimentava-se por todo o ataque. Mais presente do que na maior parte dos últimos jogos, seria fundamental no empate e, depois, na viragem do jogo.


Aos 16 minutos, Polga tentou imitar Van Basten num remate bombeado, mas a grande explosão no estádio chegaria apenas seis minutos depois. Izmailov cruzou da direita, Liedson não chegou, Yannick estava lá perto, mas seria Mexès que, ao chocar com Doni, devolveria a bola ao «levezinho» para o primeiro da noite. Os italianos desapareceram em termos ofensivos por força da pressão imposta pelo meio-campo dos homens de Paulo Bento e as oportunidades iam aumentando: Djaló, 36 minutos, ao lado; Polga, 36, por cima, Moutinho, 43 e 45, ao lado; Liedson, 45, ao lado. Pelo meio, apenas De Rossi, 38, e Pizarro, 45, assustaram. Mas foram só isso, sustos.


A segunda parte começou estranha. Com a Roma mais presente em campo e o Sporting aparentemente anulado. Quinze minutos passaram-se sem que poucas oportunidades fossem acrescentadas ao jogo, que também aparentava caminhar para aquele controlo absoluto «à italiana». Paulo Bento foi, por isso, o primeiro a mexer. Com 28 minutos para gastar, o treinador do Sporting abdicou do infeliz Yannick e colocou Vukcevic em campo. Mais sacudida psicologicamente ainda do que no aspecto táctico (era cedo para o 4x1x4x1 poder dar frutos), a equipa voltou a assenhorar-se dos terrenos romanos à volta da baliza de Doni. Em dois minutos, virou o jogo.


Tudo começou na energia de Abel e no talento de Izmailov. O médio serviu o lateral, que ganhou um canto num remate muito perigoso. Logo a seguir, o russo e Romagnoli fabricaram o salto de peixe fulgurante de Liedson para o 2-1. Enorme o argentino a desmarcar o companheiro, fantástica depois a assistência de Izmailov para o segundo poste.


O conjunto de Luciano Spaletti conquistou cantos e livres, tentou forçar remates e foi sempre o que uma equipa italiana é. Perigosa, mesmo sem oportunidades. Perigosa por todos lhe conhecerem as manhas, perigosa por ser italiana. Perigosa porque bastava um ressalto e a injustiça iria cair sobre Alvalade.


Minuto 89. Livre de Pizarro, a bola bate em Polga e Tiago é traído. É uma boa altura para chamar de tudo aos italianos...


In: Maisfutebol



FICHA DE JOGO:
Sporting: Tiago, Abel, Tonel, Polga e Ronny, Miguel Veloso, João Moutinho, Izmailov (Pereirinha, 88 m), Romagnoli, Yannick Djaló (Vukcevic, 62 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Rui Patrício, Paredes, Purovic, Farnerud e Gladstone.
Disciplina: Cartão amarelo para Abel (58 m), Miguel Veloso (80 m).
Golos: Liedson (22 e 64 m).

AS Roma: Doni, Cicinho, Juan, Mexes (Ferrari, 45 m), Pizarro, Vucinic, Giuly (Brighi, 89 m), De Rossi, Perrota (Esposito, 79 m), Mancini e Cassetti.
Treinador: Luciano Spalletti.
Suplentes não utilizados: Curci, Antunes, Pit e Barusso.
Disciplina: Cartão amarelo para Cicinho (28 m), Vucinic (43 m), Cassetti (50 m), Perrota (67 m) .
Golos: Cassettti (4 m),
Polga (89 m p.b).


AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



• "O último elemento do quarteto fantástico fechou o carrosel do meio-campo sportinguista. Acutilante, colocou a cabeça em água à defensiva da Roma. Ontem, até um exímio recuperador de bolas se revelou. De Rossi que o diga!" - in Record.

• "Verdadeiro dínamo do futebol ofensivo verde e branco, o argentino é hoje, também, um jogador que reflecte o espírito pretendido por Paulo Bento. Continuando a desequilibrar com o posicionamento entre linhas e a constante invenção de espaços e linhas de passe, deslumbra pela entrega à partida e pelas bolas recuperadas." - in O Jogo

• "Agarrou-se mais à bola do que é habitual, mas isso também ficou a dever-se à floresta de adversários que normalmente lhe saíam no caminho, embora partam dele, e bem, os normais desequilíbrios ofensivos leoninos. Pareceu distante no começo do segundo tempo, quando o jogo foi mais táctico, mas quando a equipa mudou a táctica e jogou como 10 puro... voltou a ser grande El Pipi." - in A Bola

• "Izmailov e Romagnoli: Completaram o losango também em bom plano, com o argentino atrás dos avançados e o russo a descair sobre a direita, ambos com uma grande entrega e uma enorme disponibilidade no ataque. Destaque para a fenomenal combinação na esquerda que proporcionou o segundo golo ao levezinho." - in Destaques do Maisfutebol


DECLARAÇÕES NO FINAL DO JOGO:



«Triste pelo resultado» mas «orgulhoso pela exibição» leonina, Romagnoli acredita que o Sporting demonstrou estar «à altura de qualquer equipa italiana» e garantiu que os leões tudo farão para «vencer em Manchester.»


publicado por Filipa às 21:57
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 6 de Novembro de 2007
Romagnoli: «Não nos podemos desconcentrar nem um minuto»

Romagnoli está com dores numa perna, mas tanto o médio como Paulo Bento acreditam que irá está em condições plenas de jogar esta quarta-feira frente à Roma - «Não sei se vou jogar. Isso quem decide é o técnico Paulo Bento. Estou em posição de jogar e quero jogar. Tinha uma pequena questão na perna mas fisicamente estou bem», afirmou. O argentino quer derrotar os italianos e na conferência de imprensa de antevisão da quarta jornada da Liga dos Campeões deu a receita para a conquista dos três pontos.


«É um jogo onde não te podes desconcentrar num só momento. Em Roma tivemos dois erros que deram dois golos da Roma. É uma equipa experiente na Champions e não nos podemos desconcentrar num um minuto pois pode criar-nos problemas», disse.


O Sporting perdeu os últimos três jogos em casa para a Liga dos Campeões (Bayern Munique, Spartak de Moscovo e Manchester United), mas Romagnoli garante que a equipa está forte psicologicamente: «Mentalmente sempre estivemos bem, mas ainda não ao nível estamos acostumados. O importante é que o grupo esteve bem no último jogo com a Naval e ganhou, que é o mais importante.»


O médio confessa que a derrota em Roma (2-1) deixou um sabor amargo na equipa leonina, e por Romagnoli quer que o jogo desta quarta-feira em Alvalade seja diferente: «Ficámos com a sensação de pouco estranha. Fizemos um bom jogo, dominámos e perder daquela forma deixa um sabor estranho. Às vezes jogas bem e não consegues ganhar, oxalá que amanhã seja diferente: que o Sporting domine, mas que marque golos nas ocasiões que tiver.»


As contas da tão desejada qualificação, essas, estão bem feitas na cabeça do médio. «O Manchester está muito bem em primeiro. A Roma e Sporting lutam pelo segundo lugar. É um jogo decisivo pois não podemos perder e ficar a seis pontos de distância [da Roma]», concluiu Romagnoli na antevisão da recepção aos italianos.


 

In: Maisfutebol



publicado por Filipa às 23:36
link do post | comentar | favorito