Domingo, 10 de Fevereiro de 2008
Sporting elimina Marítimo e segue em frente na Taça.


CRÓNICA
:
Os «leões» estão nos quartos-de-final da Taça de Portugal, após terem afastado o Marítimo no Estádio José Alvalade. Tonel e Liedson foram os marcadores de serviço na vitória verde e branca sobre os insulares.
Paulo Bento voltou a gerir a equipa no encontro da Taça de Portugal, tendo em vista o jogo da próxima quarta-feira para a Taça UEFA. Para além do regresso de Polga à titularidade, o técnico concedeu a estreia ao argentino Grimi na lateral esquerda e deu minutos a Celsinho e Tiuí. O Marítimo que perdeu recentemente a sua maior figura atacante – Makukula – estreou André Pinto e veio a Alvalade tentar discutir a eliminatória, com um futebol à imagem do seu treinador. Transições curtas em progressão, sempre com muitos apoios, mas sem grande pressing sobre a bola.

Os insulares não contavam certamente com um golo do Sporting, logo aos quatro minutos, num belo cabeceamento de Tonel, na sequência de um canto cobrado por Vukcevic, que teve um efeito moralizador para a equipa «leonina».

As transições rápidas no meio campo e as subidas constantes de Grimi davam maior profundidade ao ataque do Sporting, no entanto, o Marítimo foi ganhando vários duelos a meio campo – Adrien saiu tocado depois meia hora sendo substituído por Miguel Veloso – e os «leões» acabaram por ser surpreendidos numa falha de marcação na direita, de onde nasceu o golo do empate. Van der Linden, aproveitou na recarga, após cabeçeamento de André Pinto à barra, para fazer o empate e a partir daí os contra-ataques dos insulares tornaram-se uma ameaça. Rui Patrício tirou in extremis o segundo golo a Fábio Felício, mas como o Marítimo não aproveitou mais uma benesse defensiva, marcou o Sporting, num golaço de cabeça de Liedson, após cruzamento de Leandro Grimi.

Na segunda parte a toada manteve-se, com o Sporting a adoptar uma postura mais expectante, sem conseguir acelerar o seu jogo. Pereirinha (Celsinho) entrou para tentar dar maior velocidade ao corredor direito – Romagnoli também entrou nos minutos finais para dar maior consistência ao miolo – mas a desinspiração colectiva em termos ofensivos levou o Marítimo a acreditar, até ao último momento, que podia levar o jogo para prolongamento. Valeu aí a coesão defensiva dos «leões», não permitindo grandes veleidades para a baliza de Rui Patrício.

In: Sporting.pt


FICHA DE JOGO:
Sporting: Rui Patrício; Abel, Polga, Tonel, Grimi, Adrien Silva (Miguel Veloso, 32 m), João Moutinho, Celsinho (Pereirinha, 45 m), Simon Vukcevic, Tiuí (Romagnoli, 79 m) e Liedson.
Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Stojkovic; Ronny, Purovic e Farnerud.
Disciplina: Cartão amarelo para Liedson (15 m), Vukcevic (45 m) e Abel (73 m).
Golos: Tonel (4 m) e Liedson (42 m).

Marítimo: Marcos; Ricardo Esteves (Briguel, 45 m), Ediglê, Van der Linden, Evaldo, João Luiz, Bruno, Mossoró, Marcinho, Fábio Felício (Djalma, 45 m) e André Pinto (Anderson, 69 m).
Treinador: Sebastião Lazaroni.
Suplentes não utilizados: Marcelo; Wénio, Gregory e Tito.
Disciplina: Cartão amarelo para André Pinto (24 m), Mossoró (64 m) e Van der Linden (75 m).
Golo: Van der Linden (38 m).



AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



( Foto: Álvaro Isidoro )

• "Chegou a rematar com perigo, mas esteve pouco tempo em campo." - in Record.

• "Dez minutos em campo, o suficiente para um remate perigoso, fazendo a bola passar junto à base do poste da baliza de Marcos." - in O Jogo


publicado por Filipa às 19:11
link do post | comentar | favorito