Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008
A caminho da final.


CRÓNICA
:
O Sporting deu um passo decisivo rumo à final da Taça da Liga, ao vencer o Beira-Mar em Alvalade na segunda jornada da fase de grupo. Liedson e Simon Vukcevic, com um bis, fizeram os golos dos «leões», dando uma importante injecção de moral para o clássico de domingo.

À procura de rectificar o mau resultado da primeira jornada em Setúbal, ao Sporting apenas interessava a vitória diante do Beira-Mar.
Paulo Bento pediu aos jogadores para não pensarem no clássico e a resposta foi dada em campo com determinação e empenho, apesar das coisas não terem corrido de feição na primeira parte.

A equipa jogou no seu esquema habitual, mas sofreu três alterações em relação ao encontro da Taça de Portugal. Bruno Pereirinha substituiu o lesionado Abel na defesa, Romagnoli voltou à titularidade e no ataque deu-se o regresso de Purovic, que foi o companheiro de serviço ao lado de Liedson.

O Sporting assumiu as rédeas do jogo – de resto como lhe competia – mas faltou-lhe muitas vezes maior discernimento no último passe e no momento da finalização.

A fogosidade de Vukcevic ia embalando a equipa – o esquerdino no primeiro remate furou mesmo a malha lateral tal a violência do disparo – enquanto o Beira-Mar ia respondendo em contra-ataque, criando alguns embaraços à defensiva «leonina» pelo flanco esquerdo. A toada morna do jogo não se alterou até perto da meia hora, mesmo com a natural superioridade do meio campo do Sporting. Da meia distância, Veloso e Tonel ainda testaram a atenção do guarda-redes Luiz Almeida, já que os «leões» raramente conseguiam entrar na área aveirense em condições de finalizar.

No segundo tempo, os «leões» entraram com maior velocidade e a determinação da equipa viria a ser capitalizada por Liedson, já depois de Ronny ter atirado à barra. O golo de “raiva” do «levezinho» animou a equipa que passou a denotar maior clarividência nas movimentações ofensivas. Paulo Bento pôde então poupar Miguel Veloso e Romagnoli (mais tarde deu também uns minutos de descanso a Polga), colocando Izmailov e Celsinho em campo. No entanto, a “machadada” no Beira-Mar acabou por ser dada por Vukcevic. Em dois actos, o montenegrino deu espectáculo em Alvalade, primeiro com um golo de pé direito (o mais fraco) e depois com um remate à meia volta.

Triunfo sem contestação para os «leões» que assim podem assegurar um lugar na final da Carlsberg Cup, bastando-lhes um empate frente ao Penafiel.

In: Sporting.pt

FICHA DE JOGO:

Sporting: Rui Patrício; Pereirinha, Polga (Gladstone, 85 m), Tonel, Ronny, Miguel Veloso (Izmailov, 65 m), João Moutinho, Simon Vukcevic, Romagnoli (Celsinho, 78 m), Purovic e Liedson.
Treinador:
Paulo Bento.
Suplentes não utilizados:
Stojkovic; Had, Adrien Silva e Farnerud.
Disciplina:
Cartão amarelo para Celsinho (89 m).
Golos:
Liedson (67 m) e Simon Vukcevic (73 e 80 m).

Beira-Mar:
Luiz Almeida; Maurinho, Fernando, Buba, Diogo Luís, Pedro Santos (Artur, 61 m), Fahel (Hernâni, 75 m), Vasco Matos (Roma, 85 m), Ricardo, João Pedro e Gyano.
Treinador:
Rogério Gonçalves.
Suplentes
não utilizados: Bruno Sousa; Primo, Emerson e Camora.
Disciplina:
Cartão amarelo para Gyano (52 m), Luiz Almeida (57 m), Ricardo (70 m) e Artur (85 m).


AVALIAÇÕES À PRESTAÇÃO DE ROMAGNOLI:



• "O «10» leonino corre quilómetros e talvez por força disso chega à parte final dos jogos em claro desgaste físico. Mesmo assim, a "navegação" do ataque sportinguista só começou a surtir efeito no segundo tempo." - in Record

• "
A inspiração anda de costas voltadas para o criativo argentino, que ontem pouco foi capaz de produzir, falhando sistematicamente na conclusão dos lances por si iniciados e claudicando na missão de criar desequilíbrios no último terço. Salvou-se o passe que permitiu a Liedson apontar o primeiro da partida (68'). " - in O Jogo

• Muitas voltas deu o argentino na procura de espaços para servir os companheiros, sobretudo na primeira parte, quando havia uma elevadíssima densidade populacional de jogadores junto à grande área do Beira-Mar. Dos seus pés saíram grande parte das jogadas de perigo do leão e é evidente que a equipa cresce imenso em termos qualitativos quando o 30 está em alta." - in A Bola


DECLARAÇÕES NO FINAL DO JOGO:



Romagnoli reconhece que a vitória de ontem vai motivar a equipa para o clássico. “É sempre melhor quando se chega a um clássico ou a um dérbi nesta situação. O nosso objectivo é ganhar. Isso é o mais importante”, realçou o médio argentino, que esteve directamente associado ao primeiro golo do Sporting, ao fazer a assistência para Liedson. El Pipi reforçou o factor motivação, partindo da análise à exibição de ontem.

Estamos bem. Dominámos ao longo dos 90 minutos. Na primeira parte tivemos várias situações de golo mas não fomos capazes de as concretizar. Felizmente, na segunda conseguimos dar a volta a isso e foi um alívio porque tínhamos perdido o jogo em Setúbal e sabíamos que tínhamos duas ‘finais’ pela frente se queríamos estar na verdadeira final. Como disse, é sempre bom chegar a um clássico desta maneira.

Admitindo que “o primeiro lugar do campeonato está difícil”, Romagnoli considera que o melhor é traçar objectivos “passo a passo e este é ganhar ao FC Porto. Antes há que passar o Guimarães e o Benfica. Quando estivermos no segundo lugar, então sim pensaremos em alcançar o FC Porto”.

In: Record


publicado por Filipa às 15:57
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Izmailov7 a 25 de Janeiro de 2008 às 20:18
Ola! Mais uma vitória ...
FORÇA SPORTING, CONTINUEM!


Comentar post