Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008
Carta, a Ti.

Pipi,
existem alturas, em que as palavras não têm sentido, por nada serem a mais do que isso: palavras que não falam. E quando tento socorrer-me delas, para a Ti chegar, sinto-as sempre insuficientes.
Não sei, por isso mesmo, transmitir-te a força, toda a força que existe, e até a que não existe, e que queria tanto que sentisses, todos os dias, mas principalmente em dias como este, em que as críticas se revelam, e magoam assim, até mais a mim do que a Ti, por serem escritas, também elas, com palavras vazias.
Mas ainda pior, do que as meras palavras, de quem não tem capacidade para compreender o pequeno génio que guardas dentro desse corpo franzino, é olhar o Teu rosto, e nele encontrar a tristeza.
O Teu sorriso, o Teu bem-estar, é tudo aquilo que procuro, preciso e anseio. Sentir-Te infeliz é a minha maior mágoa.
E, por isso, quero, ainda assim, mesmo na tal ausência de palavras, lembrar-Te, com as que existem e que são tão poucas para Ti, que, mesmo quando o mundo Te vira as costas, eu estou do Teu lado. Incondicionalmente, num tempo que Tu tornaste eterno. Incondicionalmente, num sempre que tem o Teu nome, e a magia que colocas em campo. Um sempre, que foste Tu, quem me ensinou que existia.
Acredito, porque assim o Teu passado me obriga, que este é apenas um mau momento. Mais um, é certo, mas "só" mais um. Só mais um, porque a força que guardas dentro de Ti, é maior do que o mundo.
E é esse o mundo que, por tudo, Tu mereces. Só não duvides disto, meu Herói.

(És o meu maior orgulho.)

«Com afecto»,
Filipa.


publicado por Filipa às 21:52
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Izmailov7 a 15 de Janeiro de 2008 às 18:58
Bem venho desejar também muitas felicidades ao Romagnoli, porque ele é um jogador excelente e está é como tu dizes 'só' mais uma fase menos boa.
FORÇA ROMAGNOLI!


Comentar post